ESPECTÁCULOS

 

DIA 3 | PRAÇA DA FUNDAÇÃO


21H | JAZZ, MÚSICA BRASILEIRA, ORIGINAIS, TEMAS PORTUGUESES:

UM CONVITE À VIAGEM MUSICAL

POR SOLARIS


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SOLARIS | Quatro músicos experientes, com percursos variados, encontram-se em palco para tocar e improvisar. O repertório inclui temas de jazz, peças escolhidas da música brasileira, temas originais do grupo e uma ou outra composição de ritmo latino. A proposta é um convite à viagem musical - deles e dos ouvintes - a partir da riqueza e variedade dos ritmos, melodias, harmonias e texturas que partilham com o público.

João Vaz Pinto | saxofone

Aurélien Vieira Lino | piano 

Pedro Teixeira | contrabaixo 

Luís Gaspar | bateria 

 

MAY 3 | FUNDAÇÃO MANUEL VIEGAS GUERREIRO SQUARE

21H | ROM JAZZ TO LATINO, FROM THE BRAZIL TO PORTUGAL

BY SOLARIS

SOLARIS | Four experienced musicians, coming from different backgrounds, will be on stage to play and improvise. The repertoire includes jazz themes, selected pieces of Brazilian music, some of their own original group compositions and one or another Latin rhythm composition. Their proposal is an invitation to attend a musical journey - theirs and the listeners' – and experience a richness and variety of the rhythms, melodies, harmonies and textural elements that they share with the public.

João Vaz Pinto | saxofone

Aurélien Vieira Lino | piano 

Pedro Teixeira | double bass

Luís Gaspar | drums

 

DIA 4 | PRAÇA DA FUNDAÇÃO

21H | TRIO INSTRUMENTAL, MÚSICA DE FUSÃO

POR CUSTÓDIO CASTELO & CONVIDADOS


 


CUSTÓDIO CASTELO | Custódio Castelo figura como o principal nome da guitarra portuguesa e referência da sua renovação nas últimas décadas. Devido ao seu talento interpretativo, à audaciosa abordagem da sonoridade da guitarra e à criatividade como compositor, destacou-se ganhando projeção internacional.

Como solista, apresentou-se em importantes festivais, como World Music of Philadelphia, nos EUA, o North Sea Jazz, nos Países Baixos, o Festival duSud, na França, e o MIMO Festival, no Brasil e em Portugal, no Festival de Músicas do Mundo de Sines e em Macau, a convite da Orquestra Chinesa. Foi vencedor do Prémio Amália Rodrigues na categoria “melhor instrumentista de fado”, em 2010.


Abrangente, aberto, de espírito livre e com a segurança de um longo percurso já percorrido, apresentará em concerto o magnífico álbum “Trilogia”, a síntese perfeita iniciada com “Tempus” (2007) , seguida de “In Ventus” (2012) e de "Maturus" (2015), um álbum temperado por passagens e transições harmónicas pelo jazz, o fado e a fusão de estilos e géneros distintos, produzindo assim variadas texturas cromáticas, que vão do erudito ao popular e que são o espelho vivo da multifacetada carreira de Custódio Castelo.


O disco “Trilogia” tem a particularidade de ter sido gravado com as três guitarras que utilizou em cada um dos três discos que compõem a Trilogia.


CUSTÓDIO CASTELO | Custódio Castelo is the world's leading player of the Portuguese FADO Guitar, the instrument that helps Fado music to be what it is, Portugal Intangible World Heritage. But he's more than a great musician, he's also a remarkable composer, as his original albums show. He has accompanied all the great modern fadistas, but this is an instrumental disc where his talents have a real chance to shine . His writing evokes places and moods . He's a very evocative player, and in TEMPUS, VENTUS and MATURUS, Custódio Castelo flashes his virtuosism. His unique portuguese guitar, handmade in an oak root by master Oscar Cardoso,instrument, is capable of fine nuances of emotion, and he uses them well, especially for melancholy, but also for a sense of jubilation. He's a remarkable musician with an eloquent, sophisticated and contemporary music, and yet ineffably rooted in Portugal. 

A work from a true master.

MAY 4 | FUNDAÇÃO MANUEL VIEGAS GUERREIRO SQUARE

21H | INSTRUMENTAL TRIO, MUSIC OF FUSION

BY CUSTÓDIO CASTELO & CONVIDADOS


DIA 5 | JARDIM SENSORIAL

19H15 | PERFORMANCE DRAMA&BASS POR MÁKINA DE CENA


 

DRAMA&BASS | Um espectáculo de Drama & Bass não é bem um concerto. É uma viagem, uma ideia ou uma história - de amor ou não, igual à de tanta gente que se cruza em cantos de cafés, caves de jazz, bibliotecas empoeiradas e outros sítios plenos de nostalgia, por este mundo fora. E que acaba como a nossa – vossa imaginação desejar.

DRAMA&BASS surge do encontro de Carolina Santos e Marco Martins, na Escola de Artes da Universidade de Évora, no ano de 2012. Os caminhos da atriz e do músico uniram-se e surge este duo, com o propósito de juntar Jazz e Palavra, e daí partir para a descoberta de novas abordagens à voz e ao baixo, enquanto instrumentos performativos ao serviço de um texto ou poema. Desde então cruzaram prosa, poesia e performance (textos de André Breton, Harold Pinter, Nuno Júdice e Valter Hugo Mãe) com a tradição Jazz do Cancioneiro Americano, a “frescura” da música moderna e a surpresa da improvisação, viajando pelo Algarve, Alentejo e Paris. Desta viagem resultaram apresentações intimistas, num duo cheio de cumplicidade, onde o minimalismo de elementos espaciais se contrapõe à sensibilidade e versatilidade sonora.

MÁKINA DE CENA é uma Associação Cultural que pretende vocacionar o seu trabalho no campo das artes performativas - nomeadamente música e teatro - e alargá-lo a outras áreas e disciplinas criativas, promovendo a transversalidade e interdisciplinaridade nos seus projetos. Como colectivo heterogéneo, conjugamos várias artes, saberes e linguagens. Por um lado, pretendemos construir, desenvolver e divulgar criações artísticas através da produção de espectáculos e eventos de diferentes formatos; por outro, estamos profundamente interessados em desenvolver um trabalho interventivo, inclusivo e consequente, ao estabelecer um diálogo com a comunidade em que nos inserimos, através de iniciativas de formação, informação e promoção das artes e da cultura local.

DRAMA&BASS | A Drama & Bass show is not quite a concert. It is a journey, an idea or a story - love stories or maybe not, just like those of so many people who cross paths in cafes, jazz basements, dusty libraries and other places full of nostalgia. Stories that end up as our - your imagination desires.

DRAMA & BASS arises from the meeting of Carolina Santos and Marco Martins at the Évora University School of Arts in 2012. The paths of the actress and the musician came together and this duo was brought to life, with the purpose of joining Jazz and Word, and from there to the discovery of new approaches to the voice and bass as performative instruments at the service of a text or poem. From then on they crossed prose, poetry and performance (texts by André Breton, Harold Pinter, Nuno Júdice and Valter Hugo Mãe) with the Jazz tradition of the American Songbook, the freshness of modern music and the surprise of improvisation, traveling through the Algarve, Alentejo and Paris. This trip resulted in intimate presentations, in a duo full of complicity, where the minimalism of spatial elements is opposed to sensitivity and sonic versatility.

MÁKINA DE CENA is a Cultural Association that aims to promote its work in the field of performing arts - namely music and theater - and extend it to other areas and creative disciplines, promoting transversality and interdisciplinarity in its projects. As a heterogeneous collective, we combine various arts, knowledge and languages. On the one hand, we intend to build, develop and disseminate artistic creations through the production of shows and events of different formats; on the other hand, we are keenly interested in developing an intervenient, inclusive and coordinated work by establishing a dialogue with the community in which we are inserted through initiatives around training, information and promotion of the local arts and culture.

 

MAY 5 | FUNDAÇÃO MANUEL VIEGAS GUERREIRO SENSORY GARDEN 

19H15 | PERFORMATIVE ARTS

BY MÁKINA DE CENA