VIDEO

 

DIA 3 MAIO | AUDITÓRIO DA FUNDAÇÃO

DOCUMENTÁRIO

ESTUDOS GERAIS LIVRES: UM TÍTULO PARA A HISTÓRIA,

por MARINELA MALVEIRO


(da esq. para a dta.: Alexandre Lafayette, Agostinho da Silva e Manuel Viegas Guerreiro

Portel, 1988, no dia da assinatura da escritura da Associação dos Estudos Gerais Livres)

 

Participam no documentário ESTUDOS GERAIS LIVRES: UM TÍTULO PARA A HISTÓRIA:


ANTÓNIO BORGES COELHO

ANTÓNIO BORGES COELHO | HISTORIADOR, Professor Catedrático de História da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Autor de vasta obra, que inclui poesia e teatro, dedicou-se em especial à História Medieval e Moderna de Portugal. Resistente antifascista passou vários anos na prisão e viu o seu primeiro livro de História Raízes da Expansão Portuguesa ser apreendido pela polícia política. Foi amigo e companheiro de Manuel Viegas Guerreiro. Os 90 anos não o têm impedido de trabalhar na sua História de Portugal que já vai no VIº volume. Foi Prémio da Universidade de Lisboa em 2018.                              

ANTÓNIO BORGES COELHO | HISTORIAN, Full Professor of History at the Faculdade de Letras of the Universidade de Lisboa. António Borges Coelho is the author of an extensive body of work, which includes poetry and theatre, and has devoted himself particularly to the study of the Medieval and Early Modern History of Portugal. An anti-fascist, he was imprisoned during the Portuguese Estado Novo and saw his first book Raízes da Expansão Portuguesa seized by the political police. Being 90 years old has not prevented him from working on his History of Portugal, which is currently in its sixth volume. He was the recipient of the University of Lisbon Award in 2018.    


                                                                                     

FERNANDO MÃO DE FERRO

FERNANDO MÃO DE FERRO | EDITOR, Fernando Conchinha Mão de Ferro nasceu em Portalegre, em 1953. É licenciado em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Fez serviço militar na Marinha de Guerra Portuguesa, tendo sido mobilizado para a Guerra Colonial, onde prestou serviço em Angola durante 3 anos. Após o 25 de Abril de 1974 fez parte de diversos organismos associativos e políticos. Fundou a Editora Colibri em 1991, mantendo-se como editor há quase 30 anos, tendo publicado, durante este tempo, cerca de 3 000 títulos, na sua maioria de autores portugueses.

FERNANDO MÃO DE FERRO | EDITOR, was born in Portalegre, in 1953. He holds a degree in Philosophy from the Faculty of Arts of the University of Lisbon. He served in the military service within the Portuguese Navy, and was mobilized for the Colonial War, where he served in Angola for 3 years. After the 25 of April of 1974 he took part in several active organizations, both associative and political. He founded Editora Colibri in 1991. He published about 3.000 titles during close to 30 years, mostly from Portuguese authors.


FRANCISCO MELO FERREIRA

 

FRANCISCO MELO FERREIRA | GEÓGRAFO, Professor do Ensino Secundário,  Licenciado em Geografia e com um  Curso de Formação Avançada em Ciência Cognitiva. Amigo de Manuel Viegas Guerreiro desde que foi seu aluno até à sua morte. Acompanhou diferentes iniciativas do Professor, cuja pessoa e as ideias considera que iluminaram o mundo. Integrou os Estudos Gerais Livres e é  investigador do Grupo de Investigação de Tradições Populares Portuguesas “Manuel Viegas Guerreiro”/CLEPUL. Autor da Fotobiografia de Manuel Viegas Guerreiro publicada pela Fundação em 2006.

FRANCISCO MELO FERREIRA | GEOGRAPHER, Secondary School Teacher with a first degree in Geography and an Advanced Training Course in Cognitive Science. A friend of Manuel Viegas Guerreiro since he was his student and up until the Professor passed away, he collaborated in many of his initiatives and found him an enlightening person. He has been part of the Estudos Gerais Livres and is currently a researcher at the Grupo de Investigação de Tradições Populares Portuguesas “Manuel Viegas Guerreiro”/CLEPUL  / CLEPUL. Author of the Photobiography of Manuel Viegas Guerreiro published by the Foundation in 2006.

 

JOAQUIM CERQUEIRA GONÇALVES

 

JOAQUIM CERQUEIRA GONÇALVES | FILÓSOFO, Professor Catedrático de Filosofia Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa dedicou-se ao estudo da Filosofia Medieval mas foi também dos introdutores em Portugal da Filosofia do Ambiente.  Foi Director do Centro da Filosofia da Universidade de Lisboa, Membro do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida, e é  Sócio efectivo da Academia das Ciências de Lisboa. Presidente Suplente dos Estudos Gerais Livres desde a sua fundação, exerceu o cargo após o falecimento de Manuel Viegas Guerreiro. Entre  2011 e 2014 as suas obras escolhidas foram publicadas pela IN-CM em 3 volumes com o título de “Itinerâncias da Escrita”. 

JOAQUIM CERQUEIRA GONÇALVES | PHILOSOPHER, Full Professor of Philosophy at the Faculdade de Letras of the Universidade de Lisboa, he has dedicated himself to the study of Medieval Philosophy, but was also the introducer of the field of Environmental Philosophy in Portugal. He is a former Director of the Philosophy Centre of the Universidade de Lisboa, a member of the National Council of Ethics for the Life Sciences and a full member of the Lisbon Academy of Sciences. Alternate Chairman of the Estudos Gerais Livres since its foundation, he held the post after the death of Professor Manuel Viegas Guerreiro. Between 2011 and 2014, his selected works were published by IN-CM in three volumes titled “Itinerâncias da Escrita”.

 

JOSÉ BARATA MOURA

  

JOSÉ BARATA MOURA | FILÓSOFO, Fez os estudos pré-universitários em França e obteve na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, a licenciatura (1970) e o doutoramento (1980) em Filosofia. Antigo reitor da Universidade de Lisboa, entre 1998 e 2006, é professor catedrático da Faculdade de Letras dessa universidade, desde 1986, onde foi também presidente do Conselho Directivo, de 1981 a 1982. Membro de várias sociedades científicas, foi presidente da Internationale Gesellschaft für dialektische Philosophie, de 1996 a 2000. É membro do Conselho de Administração do Portal Universia Portugal, desde 2002. Foi eleito membro correspondente da Academia das Ciências de Lisboa (Classe de Letras), em 2008. Barata-Moura deu-se a conhecer também como cantor de intervenção. Em 1970 cantou pela primeira vez na televisão, no programa Zip-Zip, apresentando a música Ballade du Bidonville, cuja tradução foi interdita pela censura. Popularizou-se como cantor infantil, sendo autor de músicas célebres como Joana come a papa, Olha a bola Manel e o Fungagá da Bicharada. É militante do Partido Comunista Português, tendo sido mandatário nacional da candidatura presidencial de Francisco Lopes, em 2011. A 30 de Janeiro de 2006 foi feito Grande-Oficial da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada.

JOSÉ BARATA MOURA | PHILOSOPHER, He completed his pre-university studies in France and obtained his degree (1970) and PhD (1980) in Philosophy at the Faculty of Letters of the University of Lisbon. Former rector of the University of Lisbon, between 1998 and 2006, he has been a full professor of the Faculty of Arts of this university since 1986, where he was also chairman of the Board of Directors from 1981 to 1982. He was a member of several scientific societies and was the president of Internationale Gesellschaft für dialektische Philosophie, from 1996 to 2000. He has been a member of the Board of Directors of Portal Universia Portugal since 2002. He was elected a corresponding member of the Lisbon Academy of Sciences (Class of Letters) in 2008. Barata-Moura also became known as an intervention singer. In 1970 he sang for the first time on television, in the Zip-Zip program, featuring the song Ballade du Bidonville, whose translation was banned by censorship. He popularized himself as a child singer, being the author of songs famous as Joana come a papa, Olha a bola Manel and Fungagá da Bicharada. He is a member of the Portuguese Communist Party, having been the national representative of the presidential candidacy of Francisco Lopes in 2011. On January 30, 2006 he was made Grand Officer of the Military Order of Sant'Iago da Espada.

 

TERESA RITA LOPES

 
 
 
TERESA RITA LOPES | ESCRITORA, investigadora (sobretudo da obra pessoana, de que iniciou recentemente uma colecção de sete volumes, na editora brasileira Global, da sua poesia e ficção, com a obra Livro(s) do Desassossego (2015) e, no prelo, Vida e Obras de Alberto Caeiro; ensaísta (com vasta obra sobre Pessoa), e escritora. Dirige - desde que, em 1976, regressou a Lisboa do seu exílo, em Paris, como professora para a Universidade Nova de Lisboa – uma equipa de estudiosos sobre Pessoa e os modernistas, IEMO, e, agora, uma revista on-line, Modernista.  É também autora de poesia (oito livros), estando Cicatriz traduzido para espanhol e francês; há antologias dos seus poemas em italiano, francês, espanhol e catalão. Tem publicado também contos e teatro: Teatro Reunido, dois volumes, tendo sido várias dessas peças representadas em Portugal e no estrangeiro. A SPA publicou-lhe uma montagem de textos pessoanos, Véspera de Partida; uma outra montagem pessoana, “Les voyages de l’insomnique”, foi representada, com amplo aplauso da crítica, num teatro de Paris, (Théâtre des Débardeurs) durante os meses de Março e Abril 2016. Vários prémios em todos esses géneros, e “Prémio de consagração” da Sociedade Portuguesa de Autores, em 2011. Sócia efectiva da Academia das Ciências de Lisboa.
 
TERESA RITA LOPES | WRITER, researcher (mainly on the work of Fernando Pessoa of which she recently started a seven-volume collection, through the Brazilian publisher "Global", of her poetry and fiction, with the book Livro (s) do Desassossego (2015) and, also Vida e Obras Alberto Caeiro; she is an essayist (with a vast work on Pessoa), and writer, and she directs - since having returned to Lisbon from her exile in Paris in 1976 as a teacher for the New University of Lisbon - a team of scholars on Pessoa and the modernists, IEMO, and now an online magazine, "Modernista". She is also an author of poetry (eight books), with "Cicatriz" translated into Spanish and French, and anthologies of her poems in Italian, French, Spanish and Catalan. She has also published short stories and theater: Teatro Reunido, two volumes, and several of these plays were performed in Portugal and abroad.The SPA published a set of personal texts, "Véspera de Partida". Another personal set, "Les voyages de l ' insomnia", was performed in Paris at (Théâtre des Débardeurs) during the months of March and April 2016. She has won several prizes in all these genres and "Prize of consecration" of the Portuguese Society of Authors in 2011. She is a partner of the Lisbon Academy of Sciences.
 
 

VIRIATO SOROMENHO-MARQUES
 
 

VIRIATO SOROMENHO MARQUES | FILÓSOFO, Professor catedrático na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Doutorado em Filosofia pela Universidade de Lisboa com a defesa de uma tese subordinada ao título "Razão e progresso na filosofia de Kant (1991)". Introduziu na Universidade de Lisboa a linha de investigação e ensino pós-graduado no domínio da Filosofia da Natureza e do Ambiente (1995), onde se integram o estudo da ética, da educação e das políticas ambientais. Em 2009 foi um dos promotores do Programa Doutoral em Alterações Climáticas e Desenvolvimento Sustentável, congregando a UL, a UNL e a UTL. Foi — de 1992 a 1995 — presidente da associação ambientalista nacional, a QUERCUS– Associação Nacional de Conservação da Natureza. Foi eleito Vice-Presidente da rede europeia de conselhos de ambiente (EEAC- European Environmental Advisory Councils) entre 2001 e 2006. Integrou a equipa de trabalho encarregue de elaborar a Estratégia Nacional para o Desenvolvimento Sustentável (ENDS) e o seu respectivo Plano de Implementação (PIENDS). Entre Março de 2007 e Outubro de 2010 integrou, por convite do Presidente da Comissão Europeia, o High Level Group on Energy and Climate Change, composto por 12 personalidades, encarregues de aconselhar a Comissão na viragem estratégica em matéria de energia sustentável. Em Dezembro de 2012 foi convidado para integrar o júri do mais significativo Prémio cultural nacional, o Prémio Pessoa.  Foi nomeado, em 5 de Março de 2006, pelo Presidente da República, Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique. 

VIRIATO SOROMENHO-MARQUES | PHILOSOPHER, Full Professor at the Faculty of Arts of the University of Lisbon. PhD in Philosophy by the University of Lisbon with the defense of a thesis under the title "Reason and progress in the philosophy of Kant (1991)". Responsible for introducing the line of research and teaching postgraduate in the field of Philosophy of Nature and the Environment (1995) at the University of Lisbon, which includes the study of ethics, education and environmental policies. In 2009 he was one of the promoters of the Doctoral Program in Climate Change and Sustainable Development, bringing together UL, UNL and UTL universities. He was - from 1992 to 1995 - president of the national environmental association, QUERCUS - National Association for Nature Conservation. He was elected Vice-President of the European Environmental Advisory Council (EEAC) between 2001 and 2006. He was a member of the task force responsible for drafting the National Strategy for Sustainable Development (ENDS) and its Implementation Plan (PIENDS). Between March 2007 and October 2010, by invitation of the President of the European Commission, the High Level Group on Energy and Climate Change, made up of 12 personalities, advised the Commission on the strategic shift towards sustainable energy. In December 2012 he was invited to join the jury of the most significant National Cultural Prize, the Pessoa Award. He was appointed Grand Officer of the Order of Prince Henry the Navigator on March 5, 2006, by the President of the Republic. 

 

EQUIPA:

MARINELA MALVEIRO | AUTORIA E COORDENAÇÃO

MARINELA MALVEIRO | JORNALISTA, nasceu em Maputo, Moçambique em 1973. Chegou a Portugal no mesmo ano e cresceu entre as duas margens do Tejo. Licenciada em Ciências da Comunicação pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - UNL, fez Erasmus em Dublin, na Irlanda. Colaborou em vários meios de comunicação social do grupo Media Capital: TVI, Briefing, Rádio Clube Português, Comercial, M80 e outras rádios irmanadas. Em 2004 abraça um novo projecto de vida, ao lado da criação de uma produtora audiovisual e muda-se para o Algarve. Um ano mais tarde, regressa aos microfones da rádio, reatando vínculos com a Media Capital, mas a partir do Sul. Tem mantido várias colaborações com publicações como a Revista, (Expresso), a Visão e a Sábado. Colaborou na edição de Cadernos para os jornais Sol e Público. Editou o espaço do Instituto Português da Juventude no DN Jovem e na ex-Rádio Energia e deu aulas de jornalismo. Escreve guiões para filmes corporativos e desde 2017 trabalha na aldeia encantada de Querença, na Fundação Manuel Viegas Guerreiro onde, entre outros desafios, tem integrado a comissão organizadora do FLIQ. É uma pessoa de causas, mesmo que pequenas e subscreve a máxima: «Only those who will risk going too far can possibly find out how far one can go» («Somente aqueles que arriscam ir longe demais podem descobrir onde se consegue chegar»), T. S. Eliot. Se calhar por isso, decidiu que um casal de filhos não era suficiente e subiu a fasquia para o terceiro, «o Desejado».

MARINELA MALVEIRO | JORNALIST, was born in Maputo, Mozambique in 1973. She arrived in Portugal in the same year and grew up in Lisbon. Marinela Malveiro graduated in Communications from the Faculty of Social and Human Sciences - UNL, she did her Erasmus study year in Dublin, Ireland. She has worked for several media companies belonging to GMC - Media Capital group, such as TVI, Briefing, Rádio Clube Português, Comercial, M80 and other radios. In 2004, she embraced a new life project, along with the creation of an audiovisual production company and moved to the Algarve. A year later, she returned to the radio microphones and re-established links with MC social media group, but from the South of Portugal. He has maintained several collaborations with publications such as Revista, (Expresso), Visão and Sábado. Also worked freelance for Sol and Público newspapers. She has tutored journalism at a professional school in Lisbon. She writes scripts for corporate films and since 2017 works in the enchanted village of Querença, at the Manuel Viegas Guerreiro Foundation where, among other challenges, she has been a member of the FLIQ organizing committee. She is a person of causes, even the small ones and subscribes the motto: "Only those who will risk going too far can possibly find out how far one can go" , TS Eliot. 

 

PAULO MOREIRA | APRESENTAÇÃO

(Foto:  Rui Serra Ribeiro)

PAULO MOREIRA | ACTOR e encenador de teatro profissional desde 1999 na ACTA (A Companhia de Teatro do Algarve), tem também actividade regular como declamador de poesia. É igualmente autor de obras literárias, nas áreas da ficção e do teatro.   

PAULO MOREIRA | ACTOR, he has worked also a theatre director in ACTA (A Companhia de Teatro do Algarve) since 1999 and recites poetry professionally. He is also the author of several literary works that range from fiction to theatre plays.

 

DAR QUE FALAR | CAPTAÇÃO DE IMAGEM, GRAFISMO E EDIÇÃO

DARQUEFALAR | Com o princípio de proporcionar um serviço sério e competente na área da comunicação, produção e divulgação de conteúdos, reunimos uma equipa de profissionais capazes e experientes, que são o corpo e alma do conceito da darquefalar. Com formação nas áreas da Comunicação Social, Design Multimédia, Marketing, Engenharia e Arquitetura, englobamos num só conceito as competências necessárias para que sejamos o parceiro ideal para comunicar a seu lado, desde a ideia de negócio até à sua concretização. O nosso ideal: criar, comunicar, partilhar.

DARQUEFALAR | Providing a serious and competent service in the area of communication, production and dissemination of content, we bring together a team of capable and experienced professionals, who are the body and soul of the Darquefalar. Media, Multimedia Design, Marketing, Engineering and Architecture. Our motto is to create, to communicate, to share.
 

DIA 4 MAIO | BIBLIOTECA DA FUNDAÇÃO

VIDEOCLIP

UM POEMA DE AMOR,

por LUÍSA MONTEIRO


LUÍSA MONTEIRO

 

LUÍSA MONTEIRO |Nasceu em V.N. de Famalicão e viveu em diversas cidades do país. Começou a escrever contos aos seis anos, os quais eram mandados para publicação pela mãe.

Venceu alguns prémios literários (Júlio Brandão, Florbela Espanca, Lions International e outros) e tem publicado por diversas editoras: Campo das Letras, Hugin, Âmbar, Âncora editores, Magno edições, Ausência, Roble Azul, Cama de Gato, Redil, municípios e centros de estudos).

Foi jornalista ao longo de 17 anos (Licenciatura e pós graduação em Ciências da Comunicação, na Universidade Fernando Pessoa - Porto) e iniciou-se no teatro profissional aos 14 anos de idade, após formação com Hélder Costa e Maria do Céu Guerra, tendo começado a encenar aos 21.

Na Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa, antigo Conservatório, fez a sua formação académica nesta área, tendo feito o Mestrado em Encenação Contemporânea. Fez ainda o Mestrado em Literaturas Modernas e Contemporâneas (Universidade Nova de Lisboa) e o Doutoramento (MB com Distinção e Louvor por unanimidade) em Literaturas Comparadas (Universidade Nova de Lisboa), assim como o curso de Doutoramento em Filosofia Contemporânea – Estética (Universidade de Évora). Na Universidade de Évora deu aulas de Estética Teatral e Dramaturgia.

No âmbito do seu pós-doutoramento (Universidade Nova de Lisboa), então bolseira da FCT, publicou um texto inédito de Fernando Pessoa, Inércia, assim como diversos textos críticos acerca da dramaturgia pessoana. Com quase meia centena de encenações, algumas das quais com textos da sua autoria, Luísa Monteiro tem trabalhado com companhias profissionais e amadoras em Portugal e no estrangeiro, acumulando com a docência e investigação em universidades, a edição e o trabalho em comunicação.

Tem mais de três dezenas de livros publicados, entre ficção, ensaio e biografia, assim como artigos em revistas académicas e artísticas. É diretora artística do Festival T desde 2005 

 

Participará na HOMENAGEM A NUNO JÚDICE 


LUÍSA MONTEIRO | LM was born in V.N. of Famalicão and lived in several cities of Portugal. He began to write short stories at the age of six, which were sent for publication by his mother. He has won several literary prizes (Júlio Brandão, Florbela Espanca, Lions International and others) and has published by several publishers: Campo das Letras, Hugin, Amber, Ancora editors, Magno editions, Ausência, Roble Azul, Cama de Gato, Redil, centers of study). He was a journalist for 17 years (Licenciatura and postgraduate in Communication Sciences, at the Fernando Pessoa University - Porto) and began in the professional theater at the age of 14, after training with Hélder Costa and Maria do Céu Guerra, having started to stage at 21.In the Superior School of Theater and Cinema of Lisbon, former Conservatory, he made his academic training in this area, having taken his Masters in Contemporary Staging. He also received a Master's degree in Modern and Contemporary Literatures (New University of Lisbon) and a Doctorate (MB with Distinction and unanimous praise) in Comparative Literature (New University of Lisbon), as well as a PhD in Contemporary Philosophy - Aesthetics of Évora). At the University of Évora he taught theater aesthetics and dramaturgy. In the scope of his post-doctorate (Universidade Nova de Lisboa), then FCT grantee, he published an unpublished text by Fernando Pessoa, Inertia, as well as several critical texts about personal dramaturgy. With almost fifty plays, some of them with texts of his own, Luísa Monteiro has worked with professional and amateur companies in Portugal and abroad, accumulating with teaching and research in universities, editing and communication work. He has more than three dozen books published, between fiction, essay and biography, as well as articles in academic and artistic journals. She has been Artistic Director of the Festival T since 2005 #

 

| TRIBUTE TO NUNO JÚDICE |